quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Le Chevalier e a exposição universal

Um assassinato. Uma conspiração internacional. Um espião sem nome.
 Criado por Andre  Zanki Cordenonsi, o livro se passa em uma Paris de 1867 diferente. Uma França comandada por Napoleão III que está no topo da tecnologia e economia mundial graças as invenções  de Jules Verne, aqui um mega-inventor. Cada cidadão seu seu próprio drozde, robôs que se conectam ao íntimo de seus donos e representam parte de suas personalidades. Nesse mundo onde maravilhas parecem brotar em cada esquina, um submundo formada por criminosos e classes ignoradas deliberadamente pelo imperador criam um ambiente sombrio e labiríntico onde se agitam gangues e espiões internacionais.
 
Capa
      Nessa Paris alternativa está prestes a ocorrer a Exposição Universal, onde o Império Francês receberá a tecnologia e a nobreza dos mais diversos países. Um local onde uma falha na segurança pode começar uma guerra de proporções mundiais! Para evitar isso o misterioso agente conhecido apenas como Le Chevalier é chamado (a contra-gosto da polícia francesa) para desvendar os intrigantes casos ao redor da exposição envolvido um assassino de pessoas e de drozdes! Misturando aventura urbana e suspense detetivesco, a trama nos vai mostrando o cenário mundial e uma trama digna dos filmes de James Bond regada a óleo e vapor!
            Por fim, entre os diversos livros de ficção especulativa, Le Chevalier destaca-se por 2 pontos fundamentais.
Eu e o autor
1) dentro das histórias da tradição steampunk há uma visão de Inglaterra vitoriana marcada pela revolução industrial e influenciadora do resto do globo. Aqui o paradigma é quebrado pois a França é colocada como centro das revoluções sociais e tecnológicas.
2) Estamos na moda das ficções distópicas com clima de sobrevivência. Aqui temos uma aventura que alterrna continuamente entre uma Paris luminosa de intrigas internacionais e um mundo pós catástrofe habitado por marginais, unidos pela tecnologia em comum, mostrando os 2 lados da ciência com sagaz equilíbrio.

Entrevista com o autor: http://letraseaventura.blogspot.com/2015/12/entrevista-andre-zanki.html