quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Cidades de Dragões

 "Henshin!"

Olá!
 Aproveitando a primeira semana do Dia do Tokusatsu, estou aqui trazendo a resenha de Cidades do Dragões! O livro é o volume II da trilogia Legado Ranger (inspirada nos diversos seriados de super-herois japoneses que passaram no Brasil), continuação de Cemitério dos Dragões, apesar de poder ser lido de forma idependente sem problemas.
             Após voltarem para seu mundo de origem, os heróis descobrem que ainda podem invocar suas armaduras criadas com metal vivo,  magia draconiana e tecnologia interdimensional ( talvez esse último seja o grande motivo de ainda acessarem ela na nossa dimensão).
             O líder Derek confronta-se com seus superiores do exército dos E.U.A , mostrando todo seu passado nas operações secretas do governo melhor estilo Capitão América.
             O hacker Daniel mergulha nos estudos da  tecnologia de sua armadura para acessar novos poderes antes inimagináveis.
             O dublê  francês Romain vê sua carreira e vida pessoal decolarem.
             Amber precisa resolver todos os conflitos pessoais e familiares que tinha deixado para trás.
              A ruandesa Ashanti assume seu papel de lider militar suprema para mudar toda geopolítica mundial.
              Mas junto com suas armaduras míticas algo mais passou para nosso mundo. Os dragões chegaram e nossos heróis precisaram se unir para impedir do o filho do demônio-bruxa tranga o inferno (literalmente) sobre a terra).
              Aqui cada protagonista desenvolve suas motivações e relações afetivas. Mais do que uma mitual de Metal-Heroes com Power Rangers, eles ganham identidades próprias dignas de ganharem histórias solos no futuro. E ganhamos aqui mais que menções honrossas a tokusatsus antigos, mas uma leva personagens e cenas incríveis inspirados em Cybercops, Jiraya, Jiban e Kamen Rider!
              Uma das mais importantes funções de uma história é estimular a mente humana. Aqui a criatividade chaga mil, somos postos a refletir sobre sérios problemas mundiais que nos atingem diretamente e como qualquer pode ser um herói desde que funda seu desejo mudar o mundo com pesquisa profunda e determinação inabalável.
               Hora de pegar seu bracelete de cristal, fazer gestos mirabolantes e gritar "Metamorfose!" .