quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Supergirl

Olá gente! com presente de Natal falarei um pouco sobre o novo seriado da Supergirl! Afinal é a primeira vez que uma da heroinas mas conhecidas dos quadrinhas ganha seu seriado próprio! E agora temos 4 seriados da DC Comics na TV (nem a Toei consegui isso nos anos 80no Japão)!
     Para fazer isso a equipe de produção teve como desafio superar as más expectativas criadas tanto por um filme dos anos 90 da heroina quanto por uma fase bizarra dos quadrinhos.
    A primeira vez a que de a prima do Superman ganhou uma aparição live-action foi no filme"Supergirl" . Quando pequeno eu assitia empolgado nas reprises do SBT a história de Kara perdendo o sistema de energia (!) de sua cidade submarina(!!), precisando ir até a superfície para regastá-la das mãos de uma vidente de circo(!!!), que vira uma feiticeira de verdade com a tal fonte(!!!!!!).
     Continuando a fritação de cérebro nos anos 90 a Supergirl também foi reformulada nos quadrinhos. Primeiro como uma alienígena metaforma que vira heroina com trajes do Super para homenagear o heroi e depois se fundindo com uma humana que é a reencarnação de um anjo....
      Deixando de lado a fase psicodélica ( que drogas os escritores tavam usando), finalmente temo um bom seriado da heroina.
      Aqui temos a prima de Kal-el enivada adolescente para a Terra para proteger seu irmão, mas o sistema da nave da problema com a explosão de Kripton e a menina vai ficar anos em hibernação até cair na Terra e descobrir que seu primo virou o maior herói do planeta. E como todo bom heroi acha uma família adotiva pra garota.
        Finalmente adulta Kara resolve seguir os passos do primo mas a jornada é mais difícil do que pensa,v precisando aprender a controlar tanto seus poderes quanto suas emoções nos combates épicos que a envolvem. Por que aquela família foi especialmente escolhida para ela, que projetos secretos foram criados com o objetivo de duplicar ou neutralizar seu primo, quais criminosos aproveitaram adesstruição de Kripton para fugir de Kripton são algumas perguntas que vemos respondidas na série.
         Um dos que mais me chamou a atenção foi o episódio 4, que traz uma das minhas vilãs favoritas do desenho antigo do Super ( o feito pelo Bruce Tim). Um episódio sobre como uma rede de fofocas de celebridades pode causar feridas profundas nas pessoas, como a vilã Curto-Circuto já havia se tornado um monstro muitos anos antes de ganhar poderes, além de ter uma ótima referência discreta tanto ao seriado Lois e Clark quanto a antiga fase do Superman Elétrico dos quadrinhos.
          Ao mesmo tempo a mais série mais "quadrinhos" já feita pela DC Comics, com poderes absurdos e fantasias bizarras dos vilões, ao mesmo tempo tem os protagonistas mais humanos e que dão vontade de abraçar para ajudá-los.

Foto: Cartaz de divulgação